Peixe aceita proposta e venda de Geuvânio deve ser selada nesta quinta
ESPORTES
21 de Janeiro de 2016

 “Fogo morro acima, água morro abaixo e jogador quando quer sair, ninguém segura”. A frase tão repetida por Modesto Roma Júnior em diversas entrevistas à imprensa ilustra bem a situação de Geuvânio no Santos. Nesta quarta-feira, uma reunião praticamente selou a venda do atacante para o Tianjin Quanjian, da China. Um novo encontro nesta quinta servirá apenas para as formalidades necessárias antes de fechar o negócio. Assim, o Caveirinha, de apenas 23 anos, será comandado por Vanderlei Luxemburgo e atuará na segunda divisão do futebol chinês a partir de março, mês que se inicia a competição nacional.

Um dos fatores da transferência não ter sido concretizada ainda nesta quarta foi a ausência de Modesto na reunião. O presidente santista sofreu uma queda de pressão e uma arritmia em meio a um encontro na sede da Federação Paulista de Futebol e precisou ser internado no Hospital do Coração, em São Paulo. O mandatário teve alta por volta das 20h e passa bem.

Desde o começo das negociações, o Santos sabia que seria muito difícil segurar o jogador, pois a oferta salarial proposta pelos chineses de R$ 1,5 milhão não deixou dúvidas na cabeça de Geuvânio, que recebe cerca de R$ 115 mil por mês no Peixe.

Assim, a diretoria alvinegra engrossou as conversas em uma tentativa de tirar o máximo possível do milionário clube asiático, que também contratou Jadson, ex-Corinthians, e Luis Fabiano, ex-São Paulo. Até ameaças de ir à Fifa contra o assédio dos chineses o Santos fez.

O clube ainda não confirma os valores, mas deve aceitar a oferta de 12 milhões de euros (cerca de R$ 53,7 milhões). O Alvinegro receberia aproximadamente R$ 37 milhões, porém, como o ex-presidente Odílio Rodrigues vendeu 35% de Geuvânio para o Doyen Sports pouco antes de entregar o cargo, o Peixe teria a obrigação de repassar cerca de R$ 19 milhões ao grupo de investimento.

A atual cúpula santista, no entanto, não reconhece a venda de tal porcentagem alegando que o ato de Odílio foi concretizado com diversas irregularidades. Por isso, o Santos busca reaver estes 35% dos direitos econômicos de Geuvânio na Justiça. Enquanto isso, fica a dúvida de qual será a postura do clube neste momento. A tendência é que o Peixe deposite o valor em juízo até que o caso seja resolvido.

A única certeza é que Geuvânio, junto com seu empresário, tem direito a receber 30% do valor que for acordado. Ou seja, se a venda for confirmada por 12 milhões de euros, o jogador embolsará entrono de R$ 16 milhões.

 

Com a camisa do Peixe, Geuvânio entrou em campo 114 vezes e marcou 24 gols. O título do Campeonato Paulista em 2015 ficou marcado como a única conquista do atacante pelo time da Vila Belmiro.

LEIA TAMBÉM
CONTATO COMERCIAL
(46) 3242-1495
(46) 98413-4946
comercial@radiochopinzinho.com.br
REDES SOCIAIS
PB Agência Web